Um bate papo sobre o Marketing Emocional

Não é novidade que as emoções influenciam as nossas decisões. As emoções estão enraizadas em nosso instinto de sobrevivência e nos ajudam a tomar decisões rápidas.

Ao mesmo tempo, podemos nos deixar levar pelas emoções e tomar decisões ruins.

Clientes são movidos a emoções e encantamento! E você sabe o que tem movido seu cliente em direção à compra?

Quando se trata de marketing, as emoções podem ser usadas para influenciar as pessoas a tomarem uma decisão de compra.
Por exemplo, a emoção da gratidão pode ser usada para fazer com que as pessoas comprem mais produtos ou serviços.

Não devemos encarar tudo como negócios, apenas. Vender, inclui sentimento, empatia, sensibilidade e claro, conhecimento.

Nós somos criados assim em vendas; Escutamos isso milhares de vezes; E ouvimos isso com cada vez mais certeza de que o problema não somos nós.

Vender é um processo emocional

O objetivo do marketing emocional é despertar uma emoção no consumidor e fazer com que ele tome uma decisão de compra.

As táticas de marketing emocional podem variar de acordo com a emoção que se pretende despertar.
Por exemplo, se o objetivo for despertar a gratidão, as táticas de marketing emocional podem envolver oferecer produtos ou serviços de graça, ou oferecer descontos especiais para os primeiros compradores.

Se o objetivo for despertar o medo, as táticas de marketing emocional podem envolver a divulgação de estudos de caso ou histórias de terror. Outra tática é usar anúncios com imagens fortes ou com uma mensagem forte.

Quando estamos negociando, apresentando, acompanhando a decisão, ou prospectando, qual o objetivo afinal?

Mostrar ao ‘’futuro’’ cliente que somos a melhor empresa, correto?

Informações, soluções, técnicas e experiência para mostrar que somos o que ele precisa/ busca.

Como funciona o marketing emocional?

Emocione, encante, cative o seu ‘’cliente’’!
Trabalhe, à princípio, 6 emoções:

  1. Ganância. “se eu tomar uma decisão agora, vou ser recompensado”.
  2. Medo. “se não tomar uma decisão agora, eu estou frito”.
  3. Altruísmo. “se eu tomar uma decisão agora, vou ajudar os outros”.
  4. Inveja. “se eu não tomar uma decisão agora, minha concorrência vai sair na frente”. (IMPORTANTE ESSA!)
  5. Orgulho. “se eu tomar uma decisão agora, vou parecer inteligente”.
  6. Vergonha. “se eu não tomar uma decisão agora, vou parecer estúpido”.
Cada abordagem de vendas bem sucedida, ou cria ou aumenta esses estados emocionais.

E, quanto mais estados emocionais o discurso incita, maior o sucesso do vendedor e, maior a possibilidade de você convencer. Nada como influenciar pessoas a comprar por meio de um bom discurso!

Trabalhando o estado emocional com o Marketing

Essas mudanças no estado emocional só podem ser realizadas pelo marketing emocional quando a abordagem de vendas leva em conta o sistema de crenças do cliente. É este sistema de crenças que determina como surge cada emoção (e também um pouquinho de inveja) da concorrência.

Da mesma forma, uma mensagem de vendas que transmite que “é um produto verde que salva o meio ambiente” pode elevar a escala de altruísmo de algum executivo que esteja querendo se associar aos benefícios e atributos relativos à sustentabilidade.

Não deixa de ser uma forma de como fazer o cliente comprar mais, por meio do marketing emocional.

Por outro lado, o apelo pode acabar por cair por terra quando apresentado a um tomador de decisão politicamente conservador.

Em outras palavras, se você está criando emoções que impulsionam a tomada de decisão, você não precisa saber apenas o estado emocional do seu potencial comprador, mas principalmente as crenças que eles usam para avaliar o peso emocional de qualquer coisa que você possa apresentar a eles.

Nós acreditamos que os clientes tomam decisões de compra porque consideraram cuidadosamente nossa oferta, proposta e benefícios. Mas isso não é tudo.

As informações servem para nos ajudar a chegar a uma decisão, mas nenhuma pessoa toma essas decisões sozinhas.

Outros fatores ajudam nas nossas impressões, nossos impulsos para agir e, afetam diretamente nossa decisão.
Os clientes tomam decisões instintivamente, porque as decisões de compra são sempre o resultado de uma mudança em seu estado emocional.

Apesar de ser uma forte ferramenta de marketing, o marketing emocional deve ser usado com cuidado. As pessoas podem se sentir enganadas ou manipuladas se as táticas de marketing emocional forem usadas de forma abusiva.

Por isso, é importante que as empresas procurem uma agência de marketing que saiba usar as emoções de forma responsável para influenciar as pessoas a tomarem uma decisão de compra.

Gostou do conteúdo?

Deixe seu comentário.

Até a próxima!

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Vamos INOVAR e colocar a sua empresa no TOPO?

Ou se preferir nos ligue: (11) 93219-1000

Vamos INOVAR e colocar a sua empresa no TOPO?

Ou se preferir nos ligue: (11) 93219-1000

Dúvidas? Mande uma mensagem